Por que pensar a evolução tecnológica nos modelos de educação?

Antigamente, antes da televisão e do Netflix, as pessoas iam ao teatro em busca de entretenimento e novas histórias. Hoje, apesar de ainda existirem as peças de teatro, o número de pessoas que busca este tipo de entretenimento através da televisão ou do Netflix é enormemente maior do que o número de frequentadores do teatro.

O motivo disto é de ordem prática: enquanto uma peça de teatro só pode ser exibida com horário marcado, em um local com número de assentos limitado e por um preço que a maioria das pessoas não pode pagar com frequência, por uma fração do preço de uma só peça é possível ter acesso ao Netflix, por exemplo, e escolher entre uma infinidade de séries ou filmes o que você quer assistir, sem sair de casa e a qualquer horário.

Curiosamente, enquanto a tecnologia de comunicação evoluía e era avidamente aplicada à indústria de entretenimento, nosso sistema de educação ainda mantém os mesmos métodos utilizados desde os tempos de glória do teatro: nos dias de aula, os alunos vão até uma escola ou universidade no horário marcado, entram em uma sala de aula com assentos limitados e pagam por este privilégio um preço que a maioria das pessoas não pode pagar.

Agora, imagine um sistema mais moderno e mais flexível, onde você pudesse estudar a qualquer hora de dentro de sua casa, onde pudesse escolher os tópicos que mais lhe interessassem e, desta forma, pudesse criar um programa de estudo personalizado, que se encaixasse com suas aptidões e ambições de carreira.

Este é o objetivo do Sapium!

sapiumblog

Deixe uma resposta