O que você deve mudar depois de perder o trabalho

Em um primeiro momento, o pensamento natural é que se deve arrumar outro emprego o mais rápido possível. No entanto, é preciso tomar algumas decisões antes disso

Antigamente, perder o emprego era um tabu muito maior do que é hoje em dia. Afinal de contas, era quase unânime o pensamento de se conseguir trabalho em uma empresa e fazer sua carreira lá, subindo os degraus aos poucos durante os anos, e finalmente se aposentar no mesmo lugar em que começou. Esse era o sinônimo de sucesso e estabilidade.

Por outro lado, aqueles que não fizessem jus ao mandamento social da época e pulassem de galho em galho a cada nova oportunidade profissional que aparecesse, podiam ser vistos como descompromissados, desfocados e uma série de outros adjetivos ruins.

Os tempos mudaram e, hoje, apesar de ainda existir resquícios desse tipo de pensamento, as pessoas tendem a não hesitar na hora de procurar trabalhos com mais qualidade de vida e propósito alinhado a sua visão de mundo.

O grande problema acontece quando a pessoa se vê em um lugar que acredita ser o ideal para si, e então perde o trabalho de forma inesperada e contra sua vontade.

Logo vem o sentimento de tristeza e insegurança, seguido do pensamento de que se deve arrumar outro emprego rapidamente. Ainda que busquemos mais do que nunca trabalhos que tenham a ver conosco, o cenário econômico atual não nos permite ficar desempregados por muito tempo.

Porém, esse também é um importante e pouco recorrente momento para que você reflita sobre alguns aspectos da sua vida e carreira. E é sobrei isso que falaremos a seguir.

Qual é o seu propósito?

Você pode ter saído de um lugar que realmente gostava, tudo bem. Mas você gostava do seu trabalho porque ele realmente tinha a ver com as suas visões e propósitos de vida ou por outros quesitos, como salário e boa localização? 

A reflexão aqui é a longo prazo: essas coisas seriam o suficiente para te manter vinculado de corpo e alma e empenhado nesse trabalho por muitos anos? Você se via fazendo aquilo pelo resto da sua vida? 

Essas perguntas são fundamentais, pois, acredite, em algum momento são as respostas delas que ditarão o seu futuro profissional e não apenas o seu holerite.

Portanto, aproveitar esse momento para refletir se o que aconteceu não o impediria de fazer algo parecido em alguns anos e para procurar opções que se alinhem com seu propósito pessoal e profissional é uma boa medida.

Você pode melhorar o que já era bom

“Você nunca saberá como foi se não tiver ido” essa é uma frase que certamente o fará pensar em aproveitar as oportunidades (sejam boas ou ruins) que a vida lhe oferece. 

Por mais que você estivesse em um lugar que considerasse bom, não há garantia de que aquilo era realmente o melhor para você.

“Mas, se pensar dessa forma, nunca encontrarei algo que esteja plenamente satisfeito”, você pode ter pensado agora.

Bom, é bem provável que a área em que você estiver totalmente satisfeito sempre o rodeará, independente do lugar específico que você trabalha ou deixou de trabalhar. 

O melhor para você não está em um único lugar de quatro paredes, mas em um contexto muito maior, que envolve tudo aquilo você virá a aprender e exercer na sua área.

Médicos felizes e com propósito bem estabelecido não estão assim por causa do posto de saúde que atendem, mas pelo que fazem em suas vidas profissionais e pessoais para que se sintam realizados dessa maneira. Seja a busca e disseminação de mais conhecimento, participação de programas que acham relevantes, bem como a assistência a famílias carentes e outros.

Portanto, você sempre poderá melhorar o que já era bom, independente de onde esteja. Quando se tem isso em mente, muitas possibilidades podem se abrir.

Pense no futuro e descubra o que você ainda não sabe que gosta

Existem algumas habilidades que possuímos e obviamente notamos, seja para algum esporte, matemática ou línguas. Porém, temos características na nossa personalidade que também nos tornam aptos a coisas que sequer imaginávamos.

Você, por exemplo, pode possuir uma didática muito boa, além de compreender e interpretar assuntos que para a maioria das pessoas sejam confusos ou complexos demais, fazendo-as até mesmo perder o interesse por aquilo.

Porém, quando você explica, o assunto se torna interessante, de fácil entendimento e ainda desperta uma curiosidade de saber mais sobre aquele tema.

Habilidades assim podem fugir da nossa principal área de atuação, mas não significa que não possam ser úteis também no âmbito profissional.

E, além de serem de grande serventia para sua carreia, também podem ter impacto na vida de muitas pessoas.

Aproveitar para pensar sobre isso e como essas competências podem moldar o seu futuro é um grande passo para o sucesso. 

No fim, não deixe que o acontecimento pontual de perder o trabalho abale o que você acredita. Ao contrário, repense aquilo que você estava fazendo e descubra novos caminhos que tenham a ver com o seu verdadeiro propósito! 

Se você gostou do conteúdo acima, não deixe de seguir nossa página no Facebook, LinkedIn e de ler nossas outras matérias aqui no blog.

sapiumblog

Deixe uma resposta