Como montar seu primeiro curso online

Montar um curso online não é complicado quando se tem a plataforma ideal. Separamos algumas dicas que irão ajudar a tirar o seu curso do papel

Os cursos online vêm se popularizando rapidamente pelo mundo todo. Você já deve ter visto aqui, na nossa última matéria, números que comprovam o espantoso crescimento do EAD, principalmente pelo Brasil nos últimos anos. 

Certamente essa é uma notícia maravilhosa, visto que a educação a distância consegue permear áreas em que o ensino presencial ainda engatinha ou tem dificuldades em sair do papel.

A expectativa é de que o EAD continue crescendo nos próximos anos, graças a grande aceitação por parte dos alunos, reconhecimento da qualificação pelo mercado de trabalho e por cada vez mais professores decidirem expandir o limite de suas aulas.

Porém, também sabemos que ainda existem muitos professores por aí que realmente amam ensinar e gostariam muito de levar seu conteúdo para a sala de aula digital, mas não o fizeram ainda por falta de conhecimento sobre o assunto.

Principalmente para aqueles que ministram aulas presenciais, a ideia de ensinar online pode parecer um pouco assustadora, já que é um ambiente completamente novo com o qual não se tem nenhuma experiência.

Não que haja grandes complicações e requisitos para montar o seu curso online, mas você sabe como é: muitas vezes estamos habituados ao que já fazemos há tanto tempo que precisamos de um empurrãozinho para sair e experimentar novas oportunidades que possam agregar ainda mais ao nosso trabalho.

Por isso, separamos algumas dicas a seguir de como você pode montar o seu curso online de maneira rápida e fácil. Fique com a gente e acompanhe abaixo:

Começando do começo

Antes de tudo é preciso planejar como serão suas aulas – similar a um plano de aula tradicional, com pequenas diferenciações.

Você deve ter em mente que suas aulas online estarão disponíveis para os seus alunos as acessarem a qualquer momento e em qualquer lugar. Portanto, o conteúdo tem que ser otimizado para essa realidade.

Por exemplo: você pode cortar ou pular partes em que seria despendido um tempo para os alunos resolverem algumas questões. Ao invés de fazer isso, você pode simplesmente pedir para que pausem a aula, concluam as atividades e retomem o vídeo para conferir as correções/explicações do tema em seguida.

Muito bem, dito isso, é hora começar pela estrutura do seu curso. Pense com a gente:

  • Qual será o tema do seu curso?
  • Ele será dividido em quantas aulas?
  • Qual será a duração média de cada aula? (Nem todas as aulas precisam ter o mesmo tempo de duração, mas é indicado que sejam similares);
  • Ele será um curso para iniciantes, intermediários ou avançados no tema?
  • Em que momento do dia você estará mais disponível para responder as dúvidas dos seus alunos? (É interessante ter esse planejamento desde o início, para que você não seja pego de surpresa quando surgirem dúvidas de seus alunos e os deixe com longos tempos de espera pela resposta).

Essas perguntas são individuais, visto que cada professor e curso requerem um método de ensino. Por isso, apenas você pode (e deve!) respondê-las. Mas, lembre-se, não existe certo ou errado aqui. É apenas um direcionamento para dar o pontapé inicial nas suas aulas.

Escolha seu público

O conteúdo do curso pode dizer para que nível de estudante ele é destinado, mas não para que tipo de pessoa. Afinal de contas, existem milhões de pessoas por aí buscando qualificação profissional através de cursos EAD, o que faz com que exista uma grande pluralidade de classes sociais, objetivos pessoais e fases da vida.

Para fazer uma boa definição de quem será o seu público, é indicado começar fazendo uma persona.

Vale a pena se dedicar um pouquinho à leitura acima, já que a persona tende a ser um dos elementos fundamentais para o direcionamento do seu conteúdo, mas, resumidamente, podemos dizer que a persona é uma representação do seu consumidor ideal – nesse caso, aluno ideal.

A persona representará características humanas, como onde ela trabalha, quais seus sonhos, objetivos, empecilhos, hábitos e como você pode ajudá-la.

Para começar, você pode utilizar um gerador de personas automático, preenchendo apenas alguns pontos, e depois ir se aprofundando mais no assunto.

O importante mesmo é saber para quem você irá ofertar seu conteúdo. O que nos leva a mais um ponto importante: analisar os dados do seu público.

O foco aqui é levar mais conhecimento para aqueles que precisam e mudar a vida dessas pessoas. Mas não podemos nos esquecer de que também precisamos do interesse delas.

Por isso, o conteúdo do seu curso tem que estar voltado para as tendências atuais, onde já exista uma demanda que não é totalmente atendida.

Cursos voltados a negócios como Introdução a Finanças ou para Desenvolvimento em Novas Empresas têm sido um dos principais destaques entre os cursos livres online.

Logo, faz total sentido produzir conteúdo para essa área, enquanto que, por outro lado, seria pouco recomendado criar cursos muito específicos e com pouca procura.

A dica é você fazer uma pesquisa sobre a área que deseja atuar no e-learning, analisar dados e encontrar a opção mais ideal para você.


E-book Grátis

Aprenda a utilizar as redes sociais para vender seu curso


Invista em equipamento

Calma, não estamos falando que é preciso ter um estúdio profissional para gravar suas aulas. Como você é iniciante nessa área, não faz muito sentido investir toneladas de dinheiro em equipamentos profissionais.

No entanto, também é preciso ter cursos com boa qualidade de imagem e som. Geralmente, vídeos em Full HD (1920×1080) já são ideais para essa finalidade, em alguns casos podendo até mesmo ser utilizado o seu próprio smartphone. 

Dependendo do tamanho dos arquivos, talvez seja necessário contar com um HD externo ou outro meio de armazenamento somente para as suas aulas.

Também vale dar uma olhada em dicas de edições de vídeo básicas, como colocar uma introdução, fazer cortes, transições e encerramentos das aulas.

Já quanto ao áudio, microfones de lapela são uma opção com excelente custo-benefício, podendo ser encontrados facilmente online e, de praxe, ainda são muito discretos.

Agora, dependendo do tipo de conteúdo, você também precisará de uma sala com boa iluminação, uma lousa e canetas.

Uma vez com os equipamentos, faça testes de enquadramento, luminosidade, áudio, leitura da lousa e duração das aulas. Esse também é um bom jeito de perder a timidez com a câmera (se você tiver) e desenvolver melhor a sua comunicação – acredite, no começo pode parecer estranho falar com uma câmera ao invés de uma classe cheia de alunos.

Como%20gravar%20suas%20aulas%20online.jpg
Muitas vezes, o seu próprio smartphone pode dar conta de boa parte do recado.

Hospede suas aulas em uma plataforma de e-learning

Tendo feito os passos acima, chegou a hora de subir suas aulas na plataforma que você pretende fazer parte. Em algumas delas, logo após fazer o seu cadastro, você contará com tudo que precisa em um só lugar, de maneira fácil e intuitiva, como funciona na Sapium.

Depois, conforme você for se profissionalizando ainda mais como professor digital, você também poderá produzir outros tipos de conteúdo, como podcasts ou e-books.

Mas não tenha pressa. O importante é começar agora, aos pouquinhos, e ir avançando com o tempo! 

Se quiser saber um pouco mais sobre esse universo, você pode clicar aqui e conhecer outras matérias em nosso blog.

Ah, e não se esqueça de acompanhar nossas redes, como o Instagram e o Facebook. Nelas você continuará recebendo dicas de como montar ou melhorar o seu curso online. Aproveite e dê uma olhadinha agora mesmo, a dica dessa semana é como usar os títulos do seu curso a seu favor!


sapiumblog

One thought on “Como montar seu primeiro curso online

Deixe uma resposta