Sabe a diferença entre público-alvo e persona? Aprenda mais sobre eles e melhore as vendas do seu curso

Um é muito amplo e serve para traçar o público que pode consumir os seus produtos ou serviços. Outro é o seu cliente ideal, possibilitando que você crie uma conexão ainda mais próxima. Entenda mais abaixo.

Mesmo que você tenha pouco ou nenhum conhecimento sobre marketing, é bem provável que já tenha ouvido falar em público-alvo. Ele também pode ser conhecido como nicho por algumas pessoas, mas, de qualquer forma, acaba exercendo o papel de um requerimento básico para quase qualquer estratégia ou tomada de decisão que envolva uma empresa. E sim, seguir a carreira de professor digital também exige que sejam realizados planos como os de um negócio tradicional.

Agora, quando falamos de persona, o cenário pode mudar um pouco. Para quem não está habituado às mudanças do marketing e suas novas formas de se produzir conteúdo (principalmente de 2012 para cá), as chances de que você já tenha ouvido falar sobre persona são bem pequenas. Mas, é claro, não há problema algum nisso. O objetivo dessa matéria é exatamente esse: educá-lo sobre esses dois tipos de segmentação, detalhar suas características e diferenças, e orientá-lo sobre como e quando utilizar cada um deles. Então, vamos prosseguir:

O que é público-alvo?

Felizmente, a sociedade industrial moderna precisou se adequar e dividir em milhares de segmentos de trabalho. Pense bem: há algumas centenas de anos, você poderia facilmente elencar os principais trabalhos e perfis de pessoas na sociedade com os dez dedos das mãos. As atividades se limitavam à agricultura em sua maior parte e, quando não, poderíamos falar dos comerciantes, pescadores e até mesmo aqueles que ingressavam uma carreira no serviço militar.

A economia era pacata e havia pouca necessidade de produzir bens e serviços diferenciados para públicos diferentes. A grande massa era muito mais uniforme (de maneira pior) do que é hoje, e qualquer um que se aventurasse em um negócio que não correspondesse com as demandas do público majoritário poderia acabar dando um tiro no próprio pé. 

O seu público-alvo era o mesmo que o do seu concorrente, e assim por diante. Esse nem mesmo era um termo que pudesse passar pelo imaginário dos empreendedores, já que não era uma preocupação válida.

Logo, com o surgimento de novas tecnologias, também floresceram novas demandas, produtos e trabalhos na sociedade. As classes sociais e a própria cultura foram se adaptando a essa realidade e, assim, surgiram diferentes públicos com diferentes gostos, particularidades e hábitos de consumo.

Hoje, podemos dizer que o público-alvo é a identificação do setor da sociedade que mais se adequa ao perfil do seu produto/serviço.

Vamos com o seguinte exemplo: você está prestes a abrir uma cervejaria artesanal. O seu processo de fabricação é diferente daquele encontrado nas grandes marcas, você preza por sabores e aromas diferentes, que fujam daquele gosto padronizado e industrial.

Você também quer que o ambiente seja agradável, com iluminação e decoração diferentes do que se pode encontrar em um bar.  De maneira simplificada, o objetivo é montar uma cervejaria que fuja completamente do estereótipo de um bar comum. 

Portanto, ao fazer isso, você já traçou um público-alvo. Veja só:

  • Homens e mulheres;
  • 20 a 40 anos;
  • Ensino superior ou técnico;
  • Classe social A e B;
  • Casados e solteiros;
  • Outra característica que seja relevante.

Assim, os objetivos das suas campanhas e ações devem ser prioritários para esse público-alvo que foi determinado. 

Pessoas com essas características são mais propensas a se identificarem com o tipo de produto e serviço que você oferece. 

Então, traçar o seu público-alvo antes do início das atividades do seu negócio é extremamente importante para realizar um planejamento adequado. 

Imagine que você tem todo o trabalho ao longo de um ano preparando a inauguração de um grande estabelecimento, para que, então, descubra que o seu público-alvo não se encontra no mesmo lugar que você. Isso pode ser um grande problema e impactar diretamente na saúde financeira e sobrevivência do seu negócio.

A dica é: antes de dar o primeiro passo, identifique o seu público-alvo e tenha certeza de que ele se encontra disponível na sua localização. Não faz muito sentido abrir a cervejaria gourmet em uma região periférica, não é? 

E-book Grátis

Aprenda a utilizar as redes sociais para vender seu curso

Entendendo o que é uma persona

Como você pôde ver acima, o público-alvo de um negócio é muito amplo e abrangente e isso não significa que toda essa cobertura irá se converter em clientes para o seu negócio. Mas isso também não deixa a definição de um público-alvo menos importante.

Porém, tem horas que precisamos ser mais precisos em nossas ações, e principalmente no conteúdo que iremos trabalhar. E para fugir do genérico, é necessário ir além do público-alvo. É nessa hora que entra o papel da persona.

Uma persona, como o próprio nome faz deduzir, é uma pessoa fictícia, criada por você mesmo e que corresponda ao seu cliente ideal. Ela será o ponto de partida para o direcionamento da criação de conteúdo, para quais problemas você deve resolver e quais estratégias adotar.

Seguindo o exemplo da cervejaria, imagine que dentro do seu público-alvo exista o Ricardo, de 32 anos, que gosta de experimentar diferentes tipos de cerveja, mas está entrando agora no mundo artesanal. Ele realiza pesquisas online e gostaria de aprender mais sobre o processo de fabricação e os diferentes tipos da bebida.

É nessa hora que o seu conteúdo – baseado na persona do Ricardo – entra. Uma persona serve para que você possa entender suas dores e problemas, e então criar soluções.

Os tipos de dúvidas que o Ricardo possui são legítimas e podem ser as mesmas de outras milhares de pessoas.

Ao sanar suas dores através de conteúdo, seja ele em textos, vídeos ou posts, você estará estabelecendo uma aproximação com aquele consumidor em potencial, para que, no futuro, seja mais fácil convertê-lo em um cliente ativo.

Na hora de criar uma persona, pense em uma pessoa dentro do seu público-alvo com características reais, como nome, profissão, classe social, o que gosta de fazer, quais redes sociais utiliza, quais os maiores problemas dela e de que forma você pode ajudá-la.

Resumidamente, podemos dizer que o público-alvo é a identificação de pessoas em uma determinada região que tenham um perfil compatível com aquilo que você oferece.

Já uma persona é um indivíduo que faz parte desse público-alvo, mas com dores e características únicas, que podem ser resolvidas por você.

Entendendo esse assunto, acreditamos que você esteja ainda mais preparado para montar o seu primeiro curso online. E se você quiser se aprofundar ainda mais em temas relacionados à carreira de professor digital, basta conferir o nosso blog e baixar o e-book acima.

sapiumblog

Deixe uma resposta