Estratégias de conteúdo para professores no LinkedIn

Você já sabe que o LinkedIn é uma rede social voltada para temas profissionais, mas com as estratégias certas é possível ir muito além disso

Facebook, Instagram e agora LinkedIn. Todas elas têm suas importâncias, características e tipos de conteúdo.

Recentemente, falamos aqui sobre o Facebook e seus poderosos grupos, com comunidades fechadas e extremamente ativas, sendo o lugar ideal para tirar dúvidas de potenciais alunos, criar relacionamentos e mostrar a sua autoridade na área em que você trabalha.

No Instagram, os conteúdos com validade – os stories – são o carro-chefe da plataforma por suas incríveis particularidades.

Mas nós sabemos que uma estratégia digital completa deve cobrir diferentes redes com diferentes tipos de conteúdos.

Por isso, hoje o nosso foco será sobre como trabalhar a sua presença no LinkedIn, a rede profissional que é tida como o lugar ideal para fazer networking. Mas nós vamos explorar ainda mais o potencial dela. Então, fique com a gente para saber mais.

O que é o LinkedIn e como ele é diferente das demais redes

Quando falamos de redes sociais, logo nos vem à cabeça o Facebook, Instagram, Twitter e ainda o Youtube. Nós até lembramos de redes como o LinkedIn, mas elas acabam ficando em segundo plano.

Por que isso acontece?

Bem, é porque tendemos a tomar como padrão uma característica das redes sociais: o entretenimento.

As mais famosas e mais utilizadas, como Facebook e Instagram, funcionam em sua maioria por conteúdo produzido pelos próprios usuários, mas a maior parte desse conteúdo tende a ser entretenimento.

Você já deve ter se percebido gastando algumas dezenas de minutos na barra “Watch” do Facebook, assistindo a diversos vídeos aleatórios que prenderam muito bem a sua atenção pela distração deles.

No Instagram e no Youtube acontecem situações semelhantes, mas quando falamos de LinkedIn, a coisa muda de figura.

O conteúdo dessa rede também é produzido pelos próprios usuários, mas ele não tem cunho de entretenimento.

Lá, você encontrará material relacionado ao mundo profissional, relatos de experiências, dicas, vivência do dia a dia de vários profissionais, vagas de emprego e tudo que você possa imaginar que tenha a ver com negócios.

Mas, ao contrário do que você pode estar pensando, a rede trabalhar com esse tipo de conteúdo e deixar de lado (quase) 100% do entretenimento não faz dela uma rede chata ou pouco agradável de se fazer parte, muito pelo contrário.

Em meio a tanto conteúdo supérfluo que pode deixar muita gente com a sensação de estar gastando horas improdutivas nas grandes redes sociais, o LinkedIn oferece a experiência de uma navegação proveitosa e com propósito, fazendo você encontrar valor a cada scroll para baixo.

Afinal de contas, as características da rede fazem dela o lugar ideal para se trabalhar o marketing de conteúdo, com inúmeros profissionais e empresas compartilhando assuntos relevantes e que agregam muito valor.

Como são as publicações no LinkedIn?

Uma característica única e muito interessante do LinkedIn é a possibilidade de publicar artigos como se o seu perfil fosse um blog pessoal.

A maioria dos profissionais utiliza esse espaço para relatar acontecimentos de suas empresas, vidas profissionais e até mesmo pessoais, que possam trazer uma boa reflexão a todos.

Esse tipo de conteúdo é bem visto na rede e gera muito engajamento entre os usuários.

Mas você também pode fazer publicações mais breves, com texto seguido de link e/ou imagem, de forma semelhante ao que acontece no Facebook.

E falando em Facebook, na rede profissional também temos o sistema de reações, comentários e compartilhamento.

Toda a interface e funcionamento é muito semelhante ao que já existe por aí e, portanto, se você nunca a tiver usado irá se familiarizar rapidamente.

De forma técnica, é assim que as publicações funcionam. E quanto ao tema e tipo de conteúdo, é o que já mencionamos acima: criação de valor.

Por onde começar?

Não é porque você tem um seguidor no Instagram que ele também te acompanhará no Facebook ou LinkedIn.

Isso quer dizer que uma boa maneira de começar a publicar no seu LinkedIn – caso você já esteja trabalhando sua presença digital em outros lugares – é replicar o conteúdo que você utilizou nas demais redes.

Contanto que tenha a mesma proposta da sua estratégia de marketing de conteúdo, ele certamente caberá dentro dos moldes do LinkedIn.

Agora, é possível criar conteúdo original e específico para o seu LinkedIn? É claro que sim!

Uma forma interessante de se fazer isso é acompanhar as tendências da sua área e o que outros usuários estão falando na plataforma.

Você pode seguir publicações e assuntos através de hashtags, e, dessa forma, ver o que as pessoas estão comentando, quais suas dores e de que modo o seu conteúdo pode ajudá-las.

E além dos formatos de artigos, que são superrelevantes na rede, você também pode trabalhar os bons e velhos vídeos rápidos, links de direcionamento para o seu site, landing pages ou plataformas, os famigerados gatilhos mentais e iscas digitais e compartilhar outras postagens de pessoas e entidades que venham a ser importantes para você e seu público.

Além do mais, fazer isso é uma outra forma de chegar a um dos principais objetivos do LinkedIn: criar networking.

Um networking de qualidade pode te levar ainda mais longe

O LinkedIn é o lugar ideal para você trabalhar o seu marketing de conteúdo, construir relevância, fazer conexões e, claro, o famoso networking.

Como você sabe, a rede conta com diversos profissionais e empresas dos mais variados setores.

Acompanhar as publicações e notícias de pessoas e empresas fortes na sua área é por onde você deve começar para criar um bom networking.

Além de dicas e informações relevantes, os usuários também postam sobre problemas e desafios profissionais, dos quais você pode ter a chave para resolvê-los. Por isso, estar lá no momento certo é fundamental.

Criar esses relacionamentos fará você ter uma base de seguidores ainda mais sólida e, consequentemente, aumentar as chances de conversão em clientes, o que também diminuirá os seus custos com captação de leads como um todo.

Então, resumidamente, ao trabalhar suas estratégias no LinkedIn você deve considerar:

  • Usar o recurso exclusivo de artigos da rede, já que funciona como um blog pessoal e é muito bem recebido por outros usuários;
  • Replicar conteúdo relevante de outras redes sociais, afinal de contas nem todos os seus seguidores te seguem em todas elas;
  • A rede deixa o entretenimento em segundo plano, portanto, é o lugar ideal para trabalhar o seu marketing de conteúdo. Não se preocupe em fazer memes ou piadas, mas lembre-se que isso também não deixará o LinkedIn mais chato;
  • Com exceção dos artigos, os formatos de publicações são similares ao que é encontrado no Facebook e Instagram;
  • Logo, é válido utilizar de vídeos, imagens, textos nas legendas e links de redirecionamento para seu site, blog, landing pages ou a plataforma de e-learning que você está;
  • O LinkedIn é o lugar ideal para criar novas conexões e fazer networking, então fique atento ao que as pessoas de interesse estão falando e precisando, e esteja lá para você mostrar o que tem e como pode ajudar.

Agora, é só começar a trabalhar. Se você quiser mais dicas e conteúdos como esse, não deixe de conferir os outros artigos em nosso blog. E fique ligado no nosso Facebook e no Instagram, onde fazemos lives todas as terças, às 21h.

sapiumblog

Deixe uma resposta